Capítulo 9

TAO TE CHING
O Livro do Caminho e da Virtude
Lao Tse, o Mestre do Tao

Interpretação de Janine Milward

A tradução dos Capítulos do Tao Te Ching foi realizada por Wu Jyh Cherng,
do chinês para o português
e foi primeiramente publicada pela Editora Ursa Maior
e hoje é publicada pela Editora Mauad, São Paulo.
Na Editora Mauad, São Paulo, Brasil,
encontra-se  a realização da publicação
das interpretações de Wu Jyh Cherng
acerca os 81 Capítulos da obra máxima de Lao Tse, o Tao Te Ching


Capítulo 9

O que é mantido cheio não permanece até o fim
O que é intencionalmente polido não é um tesouro eterno
Uma sala cheia de ouro e jade é difícil de ser guardada

Riqueza e nobreza somadas à arrogância
Trazem para si a própria culpa

Concluir o nome, terminar a obra, retirar o corpo
Este é o Caminho do Céu




Interpretação

Janine Milward

No Capítulo 9, Lao Tse nos dá a chave para nos colocarmos em nosso Caminho da Iluminação e no Caminho da Imortalidade ou Liberação.


A primeira estrofe trata da Virtude, o Te, a ser desenvolvida para bem trilharmos o Caminho da Iluminação.


O que é mantido cheio não permanece até o fim
O que é intencionalmente polido não é um tesouro eterno
Uma sala cheia de ouro e jade é difícil de ser guardada
Riqueza e nobreza somadas à arrogância
Trazem para si a própria culpa

A primeira linha nos lembra a própria Mandala do Tai Chi, do Mundo da Manifestação, o Oito do Revirão entre o Yin e o Yang, a Mandala do Yin e do Yang com um ponto de um e de outro no centro das manifestações da Sublime Luz e da Sublime Não-Luz. Essa Mandala nos apresenta claramente a inter-relação entre Luz e Não-Luz (ou Sombra), uma contendo a lembrança da outra, uma terminando aonde a outra tem seu começo...

O que é mantido cheio não permanece até o fim

Dessa forma, tudo na criação do Tao está sempre em plena mutação, Até nosso universo, que um dia teve seu começo advindo de uma semente de energia pura de Yang e Yin, também alcança seu final, um dia.... para novamente se conter dentro de uma semente de energia pura de Yang e Yin e dar início a um outro universo, a um outro tempo e espaço, constância e duração.

O que é intencionalmente polido não é um tesouro eterno

A segunda linha nos aponta para o Wu Wei, a Não-Ação, a ação realizada naturalmente, sem qualquer intenção, apenas realizada de acordo com a criação do Tao.

Novamente, Lao Tse nos lembra sobre a eterna mutação.... tanto da criação bruta quanto da criação aprimorada pela mente humana.


Uma sala cheia de ouro e jade é difícil de ser guardada

O Planeta Terra é um lugar privilegiado para a encarnação da mente do homem, aquele que realiza a ligação entre o Céu e a Terra. É um lugar ideal para a realização do trabalho de encarnação e do trabalho de espiritualidade. Trabalho e Iluminação são possíveis na Terra principalmente em virtude da riqueza de sua composição mineral.... Nosso Planeta é um dos poucos lugares do universo que conhecemos que possui o ouro em sua estrutura física. Esse ouro leva o homem a trabalhar e trocar seu trabalho para sua sustentação porém, por outro lado, exacerba no homem a cobiça, a inveja, o roubo, a guerra, o desejo desenfreado, a mundanidade que o atrela à matéria e o separa de seu caminho de espiritualidade.

Dessa forma, é nessa linha que Lao Tse nos reafirma que a maior das virtudes é a humildade. A humildade leva o homem a exercer seu trabalho de encarnação da melhor forma possível e o afasta da ganância e da arrogância, como veremos nas duas últimas linhas da primeira estrofe - todas dedicadas ao Te, à Virtude, à forma ideal de o homem vivenciar seu Caminho da Iluminação.


Riqueza e nobreza somadas à arrogância
Trazem para si a própria culpa

A segunda estrofe é dedicada ao Tao, O Caminho, à forma ideal de o Homem Iluminado vivenciar seu Caminho da Imortalidade ou Liberação.

Concluir o nome, terminar a obra, retirar o corpo
Este é o Caminho do Céu
Quando o homem consegue a expansão infinita e iluminada de sua consciência, de sua mente, ele se torna o Homem Sagrado, ou Homem Iluminado, ou simplesmente, o Homem. Este é o momento que Lao Tse identifica como Concluir o nome.


Tendo alcançado a Iluminação, o Homem parte para desenvolver seu Corpo de Luz. A princípio, ele elabora o seu Feto de Luz e o vai trabalhando a tal ponto que todo seu corpo físico é transformado em Corpo de Luz.... Dizem que a luz pode inclusive ser vista saindo de suas narinas, de suas orelhas, de sua boca... Neste ponto, Lao Tse nos aponta o momento de Terminar a obra, ou seja, o corpo físico adentra o Corpo de Luz, é a Alquimia do Caldeirão, a transmutação total da matéria simples e bruta em puro ouro - o chamado Corpo Solar.


Quando Lao Tse aponta o momento de Retirar o corpo, ele está apontando o Corpo Solar, ou Corpo de Luz ou de Ouro, que, tendo sido bem-sucedido em seu trilhar no Caminho da Imortalidade ou Liberação, pode transcender a Samsara ou Roda da Vida ou Roda das Encarnações sucessivas, subindo aos céus e lá tornando-se uma nova estrela... Ou seja, torna-se um Mestre.


Este é o Caminho do Céu.


Com um abraço estrelado,

Janine Milward

........................


TAO TE CHING
O Livro do Caminho e da Virtude
Lao Tse, o Mestre do Tao

Capítulo 09

Interpretação de Janine Milward

A tradução dos Capítulos do Tao Te Ching foi realizada por Wu Jyh Cherng,
do chinês para o português
e foi primeiramente publicada pela Editora Ursa Maior
e hoje é publicada pela Editora Mauad, São Paulo.
Na Editora Mauad, São Paulo, Brasil,
encontra-seo a realização da publicação
das interpretações de Wu Jyh Cherng
acerca os 81 Capítulos da obra máxima de Lao Tse, o Tao Te Ching